image4

O que é capital de giro e qual a importância para a sua empresa? Importância do capital de giro

A importância do capital de giro está na base de funcionamento de qualquer negócio. Ele mantém as compras e contas liquidadas do seu negócio.

Quem tem um empreendimento ou pensa em abrir um, precisa se planejar e sempre verificar se o capital de giro está no valor de manter financeiramente a empresa.

Por isso, preparamos esse texto para que você aprenda e fica mais atualizado sobre o assunto.

O que é capital de giro?

O capital de giro está atrelado com todas as contas financeiras que giram ou movimentam o cotidiano de qualquer negócio.

Ele financia a continuidade das operações da empresa, tanto para aquisições de estoque quanto para despesas operacionais.

Alavancar o seu negócio no mercado significa cuidar da saúde financeira dele.

Também chamado de capital de trabalho, serve para pagar o financiamento de clientes, as vendas a prazo, as compras de matéria-prima, mercadoria, impostos, salários e demais custos.

Para entender melhor, vamos imaginar que você queira abrir uma loja de bolos. Além dos investimentos com materiais físicos, como forno, batedeira, utensílios de cozinha, computador, balcão, mesas, cadeiras, entre outros.

Você precisará de capital de giro. Este montante vai operar a atividade econômica da sua loja –mais especificamente os itens de consumo rápido. Para que as portas sejam abertas é necessário ter os ingredientes, como farinha de trigo, açúcar, ovos etc., além de bebidas, como suco, água, refrigerante e cerveja.

Os itens relacionados acima fazem parte do estoque e não podem estar em falta de jeito nenhum, pois eles garantem o produto (bolo) para o cliente.

O dinheiro que você usou para compor o estoque, já foi gasto e está “parado”. Até que os clientes comecem a pagar pelos bolos, esse dinheiro precisa vir de uma fonte.

Agora imagine que o consumidor comprou o bolo e pediu para fazer o pagamento com cartão de crédito. Você sabe que levará 30 dias para receber o dinheiro dessa venda. Isto é uma conta a receber e, também, é um dinheiro parado.

Todo esse dinheiro que classificamos como parado deve ser debitado do capital de giro. E não se pode esquecer do salário de funcionários, contas de água, luz e Internet.

Qual a importância do capital de giro?

Se você deseja que o seu negócio tenha uma boa sustentabilidade financeira e cresça no mercado para se tornar competitiva e atraente para clientes e fornecedores, suas finanças precisam estar alinhadas.

Saber equilibrar suas compras e vendas ajuda a lidar com imprevistos e você acaba conhecendo a sua empresa como um todo.

Quando o financeiro está desequilibrado, uma série de problemas surgem, como déficit nas contas, falta de capital para investimentos e a necessidade de empréstimos em bancos. Este último, traz ainda mais dívidas, pois os juros geralmente são altos.

Fechar um empréstimo representa uma situação de risco para o seu negócio. O capital de giro deve cobrir despesas rotineiras e deve ser suprido com os próprios recursos da empresa. Por isso, não é adequado aumentar o nível de endividamento para financiar essas operações.

Os empréstimos devem ser utilizados para investimentos em novos projetos, expansão e crescimento da sua empresa.

No começo das operações de um novo negócio, a formação de um capital de giro é mais trabalhosa, porém essencial. Sugere-se que no primeiro ano o valor determinado cubra cerca de 60% do total de suas despesas.

Infelizmente esse número às vezes obriga alguns empreendedores a procurar capital externo. Mas, acredite, o capital de giro manterá a continuidade operacional da sua empresa. Mesmo com a evolução da mesma e a lucratividade aumentando, o controle financeiro nunca deve ser interrompido.

Veremos mais adiante como saber controlar e gerenciar o capital de giro é importante para evitar situações financeiras precárias. Alguns aspectos influenciam diretamente o cálculo do capital de giro, como a redução de vendas, o aumento da inadimplência, de custos e de desperdícios.

Como efetuar o cálculo do capital de giro?

As características citadas que influenciam o capital de giro sofrem grandes variações durante o ano. Além disso, o fluxo de caixa está ligado diretamente a esses fatores, a compra de materiais e venda do produto precisam pagar as despesas e recursos utilizados.

Fazer o cálculo do capital de giro ajudará você a organizar e saber como estão as atividades financeiras. Não esqueça que o seu negócio precisa dar lucro.

A fórmula para o cálculo é simples:

CGL = AC – PC

Onde:

CGL = Capital de Giro Líquido;

AC = Ativo Circulante;

PC = Passivo Circulante.

O Ativo Circulante são as aplicações financeiras, caixa, bancos, contas a receber, o estoque dentre outros recursos, de acordo com o mercado que a empresa atua.

As contas do ativo são consideradas investimentos, portanto quanto maior forem, mais o seu negócio precisará de recursos para cobri-los. Enquanto ele não se transforma em dinheiro.

O Passivo Circulante são as contas a pagar, fornecedores, empréstimos, folha de pagamento, aluguel, impostos e demais despesas.

Os valores do passivo são fontes de recursos, são operacionais, se não tiverem custo elevado de ampliação de prazos é saudável se financiar desta forma.

Suas habilidades são importantes para gerenciar o capital de giro. Tente sempre estar atualizado para o obter o crescimento da empresa.

Quais são os riscos associados ao mau controle desse recurso?

Se o capital de giro opera em baixa, os riscos administrativos aumentam, a empresa fica suscetível a um caixa negativo, o que compromete o negócio como um todo.

Na maioria dos casos a deficiência do capital de giro está relacionada a falta de um planejamento adequado. Os empreendedores acabam recorrendo às instituições financeiras e contraem financiamentos para conseguir pagar as despesas básicas.

Contudo, ao ter esse tipo de atitude, os empreendimentos ficam vulneráveis aos bancos e tendem a negociar em uma posição totalmente desfavorável. Conclusão, são obrigados a concordar com termos e contratos adversos e que colocarão a empresa numa situação ainda mais negativa.

Afinal de contas, como organizar o capital de giro?

Fuja de situações negativas para a sua empresa. Aprenda a organizar as suas finanças operacionais.

Como você já aprendeu o que é ativo circulante e passivo circulante fica mais fácil entender como funciona o ciclo de capital de giro.

Esse ciclo deve funcionar de uma maneira que traga benefícios para você, o empreendedor. Ciclo de capital de giro é o período em que sua empresa leva entre comprar dos seus fornecedores e receber dos seus clientes.

Portanto, uma boa gestão deste ciclo seria ganhar mais prazo para o pagamento dos seus fornecedores e antecipar os recebimentos dos seus clientes. Assim, você recebe dos seus clientes antes e pode pagar tranquilamente os seus fornecedores.

Um exemplo de uma gestão desorganizada que requer extrema atenção são as vendas a prazos muito estendidos e você precisa pagar os seus fornecedores, entretanto ainda não recebeu dos seus clientes.

Essa situação normalmente levaria você a pedir um empréstimo no banco para financiar parte do período do ciclo de capital de giro. Este período é chamado de conversão em caixa. O essencial é não deixar que falte capital para o fechamento do ciclo.

A necessidade de capital de giro sempre varia conforme a quantidade de vendas e das mudanças nos prazos de pagamento dos seus fornecedores, por isso fique atento a este ciclo.

Então, seja disciplinado e nunca deixe de repor uma quantia usada. Uma prática prejudicial é usar o capital de giro para cobrir alguma despesa e não repor o mesmo valor quando o pagamento entre no caixa.

Administrar corretamente é sempre restituir a quantia original, determinada no planejamento, para reduzir o risco de imprevistos.

Mantenha um bom relacionamento com os seus fornecedores e traga muitos benefícios para a sua empresa. Essa parceria é fundamental.

Outro ponto a ser considerado nessa gestão é melhorar o relacionamento com os fornecedores. Tente nas negociações aumentar os prazos de pagamento. Para conquistar a confiança do seus stakeholders, sempre pague a vista.

Isso além de dar descontos, aumenta a credibilidade da sua empresa e melhora a chance de conseguir prazos de pagamentos maiores.

Para gerenciar estrategicamente seu capital de giro, identifique custos que podem ser reduzidos e tarefas a ser otimizadas. Planeje os gastos e esteja sempre atento ao fluxo de caixa para manter as finanças em dia.

Já falamos sobre os empréstimos, estes também devem usados de maneira estratégica. Evite ao máximo usá-los para pagar despesas que o capital de giro deve cobrir.

O empréstimo bem planejado é direcionado para o crescimento da empresa. Pequenos e médios empreendedores, mesmo com saúde financeira positiva sofrem com as burocracias e exigências no momento de ter o crédito aprovado.

A dica é apostar em um empréstimo online, o processo é mais fácil e proveitoso para o crescimento da sua empresa. Ele te ajuda a evitar burocracias e você ainda se beneficia com mais agilidade e juros menores.

Um erro cometido pelos empreendedores é acreditar que não há importância no capital de giro porque o negócio está lucrando constantemente. Ele é uma ferramenta para evitar o caos financeiro.

Empreendendo assim, você evita prejuízos e não foca somente no lucro, mas também no amadurecimento do seu negócio.

Tem ainda alguma dúvida? Deixe um comentário. Estamos aqui para ajudá-lo. Continue acompanhando nossas publicações.

Até a próxima.

Tags: No tags

Add a Comment

You must be logged in to post a comment